Notícias
Morre Toinho, ex-meia campeão acreano pelo GAS em 1967
Luto
30.10.2021 - 12:57 - Acre
Foto: Manoel Façanha

O futebol acreano perdeu na noite desta quinta-feira (28), o ex-jogador Antônio Soares de Assis, conhecido por Toinho, campeão acreano de 1967 pelo extinto Grêmio Atlético Sampaio (GAS), e pai do ex-atacante estrelado Gil.

Toinho, que era contador de ofício, estava com 85 anos. De acordo com a família, sua morte foi em decorrência de falência hepática abrupta (ele era portador de hepatite). Toinho era viúvo da ex-vereadora petista Maria Antônia Soares de Assis e deixou quatro filhos: Gilvandro, Narciso, Antônio Júnior e Luciano, além de oito netos e dois bisnetos.

Natural de Xapuri-AC, Toinho chegou a vestir nas décadas de 1950-1960 as camisas do Paysandu-PA, Amapá-AP, Santana-AP e, posteriormente, da equipe acreana do Grêmio Atlético Sampaio (GAS). De acordo com o filho Gilvandro Soares de Assis, no time amapaense do Santana ele chegou a ser ídolo e tinha como principal característica os dribles desconcertantes usando a perna esquerda. “Meu pai conquistou títulos importantes por onde passou. Era um jogador diferenciado para a época”, pontuou Gilvandro.

A família Soares de Assis sempre foi um celeiro de bons jogadores, não se limitando apenas ao futebol de Toinho. O irmão dele, o ex-atacante Jerico, brilhou no Independência-AC na década de 1970. Uma década depois, o filho mais velho, Gilvandro Soares de Assis, o Gil, fez sucesso na base e também na equipe principal do Rio Branco-AC. Os sobrinhos Dim, Ley e Nego não deixaram por menos ao vestir as camisas de clubes de ponta do futebol acreano nas décadas de 1980 e 1990.

A família Soares de Assis sempre foi um celeiro de bons jogadores, não limitando apenas ao futebol do Sr. Toinho. O irmão dele, o ex-atacante Jerico brilhou no Independência-AC da década de 1970. Uma década depois, o filho mais velho, o ex-atacante Gilvandro Soares de Assis, o Gil, fez sucesso na base e também na equipe principal do Rio Branco-AC. Os sobrinhos Dim, Ley e Nego não deixaram por menos ao vestir as camisas de clubes de ponta do futebol acreano nas décadas de 1980 e 1990. O último craque remanesceste da família Soares de Assis foi o ex-volante Kinho Brito, hoje treinador da base do futebol acreano.

Gil, emocionado, resumiu a trajetória do pai numa única frase: o bem maior dele sempre foi a família.

O sepultamento de Toinho ocorreu na tarde dessa sexta-feira (29) no Cemitério São João Batista.

GAS – 1967. Em pé, da esquerda para a direita: Toinho, Viana, Palheta, Pional, Chico Alab e Rocha. Agachados: Amílcar, José Augusto, Babá, Rui Macaco e Ailton. Foto/Acervo: Francisco Dandão.

Fonte: Manoel Façanha
 


© Copyright 2004 - 2022 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte