Notícias
'Deixamos de vencer a partida no primeiro tempo', afirma João Brigatti
Paysandu
05.01.2021 - 08:56 - Pará

O Paysandu chegou aos sete pontos no quadrangular final da Série C. O empate sem gols na noite desta segunda-feira, 4, com o Londrina no Estádio do Café deixou a briga pelo acesso à Série B 2021 em aberto no Grupo D.

Para encarar a equipe paranaense, o técnico João Brigatti mudou a escalação bicolor. O tradicional 4-3-3 que vinha sendo adotado há mais de um ano no clube, deu lugar ao 3-4-1-2. Por conta dessa formação, e do volume de jogo que o Papão apresentou no primeiro tempo, o treinador bicolor lamentou o empate sem gols. Para Brigatti, os erros no último passe e o "mau" funcionamento dos atletas que entraram no segundo tempo, fizeram com o que os três pontos não viessem para o Paysandu.

"Pelo sistema de jogo que nós implantamos, deixamos de vencer a partida no primeiro tempo. O que aconteceu em Belém, quando eles tiveram um volume maior de jogo, e não conseguiram converter em gols, aconteceu com a gente hoje. Tivemos um volume de jogo muito grande no primeiro tempo, tivemos situações para criar oportunidades de gol e sair na frente do placar, mas infelizmente não conseguimos. Tivemos muito erro de passe, principalmente no último terço do campo, e ali você decide vários tipos de jogadas e infelizmente não conseguimos. No segundo tempo, teve uma situação adversa. Conseguimos fazer a troca dos atletas, e os que entraram nessa partida, não se comportaram bem da maneira que a gente esperava para ter uma evolução da equipe, e no final o time do Londrina, precisando vencer também, se atirou em cima de nós", analisou.

Após ser superior no primeiro tempo, tendo, pelo menos, quatro chances claras de gol, o Papão não conseguiu manter o ritmo na segunda etapa, quando Londrina mandou na partida e criou as melhores oportunidades. Segundo Brigatti, a queda de rendimento no segundo tempo está atrelada, entre outros fatores, às situações que aconteceram durante o ano de 2020 - que no futebol segue até o final de fevereiro. A pandemia do novo coronavírus, seguida da paralisação por seis meses da atividades e a extensão do calendário, podem ter tido reflexo nos 45 finais do duelo com o Londrina.

"O nosso time caiu um pouco de rendimento na segunda etapa, os atletas que hoje entraram não deram uma sustentação em relação ao modelo de jogo, da gente se atirar em cima do adversário, ter uma superioridade no campo do adversário, entrar com maior número de atletas para fazer o balanço do lado direito, esquerdo, as infiltrações. Enfim, são situações que acontecem dentro do campeonato. É um ano desgastante, temos que entender também a situação dos atletas porque não é fácil você passar Natal e ano novo trabalhando depois de uma situação de pandemia que assolou o mundo todo em uma situação muito complicada, mas temos que dar os parabéns aos nossos atletas que foram guerreiros. Não conseguimos a vitória, mas não levamos gols ali. Temos duas rodadas agora e um clássico muito difícil que podemos, se conseguir a vitória, conseguir o acesso".

De qualidade

Um dos principais personagens da partida com o Londrina foi o goleiro Paulo Ricardo. No segundo tempo, quando os donos da casa foram superiores, o goleiro bicolor respondeu bem ao bombardeio paranaense e garantiu o empate. Inclusive, no último lance da partida, após cobrança de falta lateral do meia Adenilson, Paulo Ricardo fechou bem o gol e evitou que o Londrina abrisse o placar.

Após o jogo, Brigatti não poupou elogios ao goleiro. Para ele, o Paysandu está bem servido na camisa 1. Porém, ele fez uma ressalva sobre o titular da meta bicolor. "O Paulo (Ricardo) é um goleiro de muita personalidade, muita qualidade técnica. Faltam alguns detalhes para ele, principalmente em relação ao comando ali, que se faz necessário para a evolução de um goleiro você ter a comunicação. Mas isso aos poucos ele vai adquirir. Tenho certeza que o Paysandu está muito bem servido, porque tanto ele como o (Gabriel) Leite são goleiro de qualidade e não preocupam a gente. Lógico que tem partidas que haverá falhas, mas temos que tentar porque se trata de um goleiro muito bom e de uma qualidade muito boa. Está de parabéns o Paysandu por contar com um goleiro assim".

Acesso no Re-Pa?

No próximo domingo, 10, o Paysandu terá o Remo pela frente em um clássico que vai testar o coração do torcedor paraense. Apesar da disputar pelo acesso está aberta, o Papão pode terminar a noite de domingo garantido na Série B 2021.

Para que isso aconteça, basta a equipe comandada por João Brigatti vencer o maior rival, sem se preocupar com o resultado de Londrina e Ypiranga, que jogam após o clássico Re-Pa. Para o treinador, é o momento de recuperar os atletas e procurar ter "Uma organização muito grande" durante o Re-Pa.

"Vamos estudar demais o nosso adversário (Remo). Sabemos como eles jogam, eles também sabem como jogamos. É uma partida decisiva, onde temos que ter um equilíbrio, uma concentração muito grande, uma organização muito grande, atletas com saúde porque vai dispor demais da parte física dos atletas. Enfim, a gente precisa recuperar e a partir de amanhã já pensar no clássico, que é uma partida muito difícil que se a gente conseguir uma vitória, acredito que a gente consiga o nosso objetivo", finalizou.

Foto: Jorge Luís Totti/Paysandu
Fonte: Roma News
 


© Copyright 2004 - 2021 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte