Notícias
Atlético Acreano tem mudanças para encarar São Valério
Brasileirão Feminino
06.11.2020 - 23:44 - Acre

O Atlético-AC terá mudanças para enfrentar o São Valério-TO, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro Feminino A2, neste sábado (7). A equipe fechou a preparação na tarde da última quarta-feira, no estádio Adauto Frota, em Rio Branco, sede do clube.

De acordo com a técnica Neila Rosas as mudanças confirmadas são: Brenda no gol na vaga de Anielle, Solange na lateral-direita na vaga de Rayane, Eduarda na lateral-esquerda no lugar de Jaqueline, que vai para o meio-campo na vaga de Mary. Já Thaila entra no ataque no lugar de Kelry.

A delegação seguiu na tarde dessa quinta-feira (5) para Brasília, onde pernoitou. Na manhã desta sexta-feira a equipe seguiu para Palmas, capital do Tocantins e local da partida, onde desembarcou no início da tarde.

O time titular deve ser formado por: Brenda, Sol, Marcela, Rafaela, Eduarda; Joysce, Raynara, Jaqueline, Tatinha, Thaila e Terezinha. Também foram relacionadas: Anielle, Crica, Karol, Stefany, Samela, Kelry e Mary.

Repasse financeiro ainda causa ruídos

De acordo com Neila Rosas, em entrevista ao ge nessa quinta-feira, mesmo após as dificuldades que a equipe teve para enfrentar o São Francisco-BA, na rodada passada, não houve conversa com a direção do Galo Carijó sobre o tema. E projeta um cenário arriscado mais uma vez.

– Não vieram conversar comigo, vamos da mesma forma. Agora até pior porque quem segurava as pontas por lá era eu e agora estamos indo sem dinheiro porque tive um problema, então só Deus mesmo. Não tem nenhum centavo pra questão de água, questão de médico. Não sei se vão mandar quando a gente estiver lá porque da outra vez mandaram 300 reais. Não sei se vão mandar esse valor porque só esse valor não cobre as despesas - afirma.

Ela destaca que a equipe espera apenas receber os valores que são destinados ao futebol feminino.

– Não falam, mando mensagem, ligo e não me atendem. Então, a questão não é nossa, é deles. A gente só que nosso direito, não quer nem que o clube nos ajude, queremos só o que é nosso. Eles não vêm atrás de mim pra conversar. Não nos ajudam em nada, nenhuma bola sequer eles dão. Material eu que mando fazer, de treino, de jogo. A gente só usa o nome do Atlético. Então, tudo bem que a gente usa o nome do Atlético, mas o dinheiro que vem é pro feminino. A gente só queria que ele repassasse esse dinheiro.

– Tenho todas as notas que foram gastas em Manaus, tenho as que foram gastas em Salvador. E o jogo aqui não tenho nada porque eles que tomaram conta de tudo, então não tenho nota nenhuma porque nem água foi pra gente. A gente pegou água do masculino, que ia jogar logo em seguida. A gente não quer briga nenhuma. Queria até conversar, se um dia chamassem a gente iria, com certeza. A gente só ia expor que o dinheiro veio pro feminino, então tem que ser entregue pro feminino – conclui.

A assessora de comunicação do Atlético-AC, Cely Gomes, deu o posicionamento oficial do clube explica que o recurso não é repassado no valo integral por não ser feita a prestação de contas através de notas e recibos.

– Ontem eu repassei à Neila um valor para ela comprar água, gelo e medicamentos. Quando elas saem daqui, eu já organizo essa parte de alimentação e hospedagem. Nenhum dia elas vão ficar sem refeição. Ocorre que nós não repassaremos o valor integral a elas porque não está sendo feita a prestação de contas com nota ou recibo dos custos que estão sendo gastos dessas viagens realizadas fora. A CBF exige do clube que seja feita a prestação de contas do que é gasto nota a nota do que o clube gastou na cidade que está visitando. Então, como não foi feita essa prestação de contas desde o primeiro jogo, que foi lá em Manaus, nós achamos prudente enviar o dinheiro mediante demanda. Se tiver uma demanda de medicamento, a gente envia por transferência de conta bancária. Depois faremos somente a contabilização por meio dos recibos.

A assessora de comunicação garantiu que em nenhum momento o time feminino deixou de receber assistência e que a atitude de repassar o recurso de acordo com a demanda é uma forma de ser responsável com o dinheiro que é emprestado ao clube pela CBF.

– Quando o time é o mandante, a gente faz essa operacionalização. Compra gelo, compra água, paga médico, paga arbitragem, então, nós também somos questionados pela CBF quanto à prestação de contas desse dinheiro porque esse dinheiro não é nosso. Quando a gente presta contas, se tiver sobrado algum recurso ainda, nós iremos devolver. Nós temos sim o dinheiro disponível, mas por uma questão de responsabilidade e prudência não iremos repassar esse valor integral já que não está sendo feita a prestação de contas de notas. Eu, como assessoria de comunicação do clube, reforço sim que nós temos o compromisso, a responsabilidade com a equipe feminina. Em momento algum o time ficou desassistido seja com alimentação, medicamento, água ou gelo. E se tiver acontecido isso e a técnica, na verdade auxiliar técnica, Neila, tiver desembolsado algum valor do seu bolso, nós iremos fazer o reembolso a ela. O que não vamos fazer é ser irresponsáveis com um dinheiro que não é nosso – finaliza.

O Atlético-AC está em quinto lugar no grupo B do Campeonato Brasileiro Feminino A2 sem ponto somando. A partida contra o São Valério-TO, sexto e último colocado do grupo também sem ponto somado, será neste sábado, a partir das 15h (de Brasília), no estádio Nilton Santos, em Palmas.

Foto: Neilas Rosas
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2021 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte