Notícias
Corinthians-SP vence e empurra Iranduba para zona de rebaixamento
Brasileirão Feminino
23.09.2020 - 21:29 - Amazonas
Foto: João Normando

O Campeonato Brasileiro feminino tem um novo líder. Desfalcado, fora de casa e com com direito a tabu. Nada disso foi o suficiente para parar o Corinthians. Nesta quarta, pela 10ª rodada da competição, o Timão bateu o Iranduba-AM pela primeira vez em quatro jogos na Arena da Amazônia, em Manaus, e vai dormir na ponta da tabela de classificação, com 27 pontos - o Santos, que tem um saldo maior, tem 24 e precisa vencer o Palmeiras nesta quinta para recuperar a liderança. A vitória foi por 2 a 0, com gol de Giovanna Crivelari e Paulinha. Gabi Zanotti ainda desperdiçou um pênalti.

O Corinthians venceu sua nona partida em dez jogos, chegou aos 27 pontos e tomou a liderança do Santos no Campeonato Brasileiro feminino - pelo menos até esta quinta, quando as Sereias, agora ex-líderes da competição, com 24 pontos, vão visitar o Palmeiras. Já o Iranduba, que acumulou sua quarta derrota consecutiva na Série A1, manteve os nove pontos e entrou pela primeira vez na zona de rebaixamento, na 13ª colocação. Isso porque o Minas Icesp-DF, que ocupava a posição, venceu o São José-SP e chegou aos 11 pontos.

O Iranduba volta a campo no próximo domingo, contra a oitava colocada e atual campeã Ferroviária, fora de casa, no estádio Fonte Luminosa, pela 11ª rodada do Brasileiro feminino. Já o Corinthians recebe o Vitória, um dia antes, no sábado, no Parque São Jorge.

Foto: João Normando


O Jogo - O mandante era o Iranduba, mas quem dominou as ações, até com certa facilidade, foi o Corinthians. A equipe, mesmo desfalcada de 10 jogadoras, adiantou a marcação desde o primeiro minuto e não deixou o Iranduba jogar, tanto um passe achado de Brenda para Paulinha foi a única chance do Verdão nos primeiros 45 minutos.

Já o timão poderia descar para o intervalo com a vitória já consolidada, se não fosse o pé descalibrado de Gabi Zanotti, que desperdiçou até pênalti, e mais uma noite inspirada de Stefane, que fez o possível debaixo das traves para evitar uma tragédia maior. Ainda assim, não teve jeito. Aos 36, Crivelari, que havia acertado o travessão minutos antes, recebeu passe na medida de Gabi Portilho dentro da área e deu a vantagem mínima - e que ficou barato - ao Timão.

O Iranduba voltou do intervalo com duas mudanças, mas sem alterar a postura tática. Com isso, o Corinthians manteve a superioridade e cozinhou o jogo, parecendo até poupar suas jogadoras, e mesmo assim não levou sustos. A única vez que Paty foi exigida foi num chute despretensioso de Marília aos 24 minutos. Se não tomou susto, o Timão também diminuiu o ritmo na segunda etapa e não forçou a goleira adversária a trabalhar. Melhor dizendo: Stefane apareceu uma vez, justamente no segundo gol. Nos acréscimos, Maiara, que entrara no decorrer da partida, fez jogada individual, entrou como quis na área e chutou forte para rebote de Stefane. Paulinha, que substituiu Crivelari, aproveitou para fechar o caixão das donas da casa.

Lei do ex?

O primeiro gol foi marcado por Giovanna Crivelari, com assistência de Gabi Portilho. Como assim '"Lei do ex" se nenhuma das duas jogou no Iranduba anteriormente? A resposta: ambas já passaram pelo 3B, que apesar de rivalizar com o Verdão em cenário local, foi quem cedeu todas as jogadoras do elenco para o clube tentar sobreviver na Série A1. Justamente por causa desse carinho, Crivelari, assim que marcou o gol, comemorou apenas de forma contida, levantando o braço.

Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte