Notícias
Gramado do estádio Canarinho volta a ser alvo de críticas
Bastidores
22.09.2020 - 19:11 - Acre

O gramado do Canarinho voltou a ser um dos principais alvos de críticas de jogadores e técnicos durante as entrevistas coletivas realizadas no domingo (20), depois do duelo entre Baré-RR e Moto Club-MA, pela primeira rodada do grupo A2 da Série D.

O goleiro Fábio, do Cruzeiro, já dizia em fevereiro:
- Infelizmente, a condição do gramado não nos ajudou, nem a equipe adversária. Foi um jogo mais disputado fisicamente - disse o jogador depois do empate por 2 a 2 com o São Raimundo-RR, pela Copa do Brasil.

No duelo entre Baré x Moto não foi diferente. Apesar do sol de 36 graus e a arbitragem comandada por Maguielson Barbosa, do Distrito Federal, marcar em cima a cada lance, depois do final do jogo, o gramado virou um dos assuntos mais comentados pelos visitantes.

- O gramado é um pouco diferente que o de São Luís-MA, mas conseguimos jogar, mesmo com um a menos, infelizmente - avaliou Henrique, meia-atacante do Moto.

Isso porque a grama desnivelada em certos pontos do campo fazem a bola quicar mais do que deveria em alguns passes. Sem a presença da torcida, era possível ouvir o técnico Dejair Ferreira, do Moto Club, esbravejar: "Não bate de bico, porque o gramado aqui é ruim!".

- (O gramado) atrapalhou tanto o Baré como o Moto, logo nós que somos um time que gosta de ter a posse de bola - criticou o técnico.

O meia Netinho, autor do primeiro gol do Baré, também comentou a situação:
- Nesse jogo foi bem melhor que o jogo passado, na pré-Série D (contra o Ypiranga-AP). Deu pra trabalhar mais a bola, deu pra rodar, fazer o que a gente sabe e o treinador pede - destacou.

E se comparar o gramado do duelo contra o Moto em relação ao confronto diante do Ypiranga-AP, a mudança é perceptível. Em relação à partida anterior, a administração do Canarinho roçou o moto ao redor do campo.

Outra novidade foi o início da instalação do elevador, que ajudará no deslocamento da torcida, quando houver liberação para o público ocupar as arquibancadas superiores, e da imprensa, que precisa subir para cobrir o jogo no anel superior.

- Faltam algumas coisas, evidentemente. (As coisas) estão melhorando, acredito que, no decorrer desde campeonato, vai ficar bem melhor - avaliou Aderbal Lana, técnico do Baré.

Ao ge, a Secretaria de Educação e Desporto (Seed), responsável pelo Canarinho, lembrou que o uso do campo para treinos e jogos de Baré e São Raimundo na Série D contribuem para o desgaste natural do gramado. Por fim, disse que molha o campo três vezes ao dia, roça-o e limpa-o.

No próximo domingo, o estádio Canarinho receberá o duelo entre São Raimundo e Juventude-MA, pela segunda rodada do grupo A2, com a expectativa de melhorias no campo.

Veja a íntegra da nota da Seed

A Seed (Secretaria de Educação e Desporto) informa que o campo do estádio Canarinho está sendo utilizado para os treinos por solicitação dos presidentes dos clubes representantes de Roraima na série D do Campeonato Brasileiro e também para os jogos oficiais do referido campeonato, o que acarreta degradação natural do gramado. Os presidentes dos clubes estavam cientes do que poderia ocorrer com o campo devido ao uso em excesso.

Esclarece que o campo está recebendo os cuidados necessários por meio do IDRR (Instituto de Desporto de Roraima), sendo molhado três vezes ao dia, roçado e limpo, não apenas em função do campeonato, mas por responsabilidade com o bem público.

Foto: Lucas Luckezie
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte