Notícias
“Me sinto em casa”, destaca Anderson Bandeira
Nacional
15.08.2020 - 10:36 - Amazonas
Foto: Ascom Nacional

Anderson Bandeira é um dos atletas do atual elenco com mais experiência no Nacional. Ele chegou ao clube ainda em 2019, para a disputa da Copa Verde. Com pouco mais de um ano no Naça, o zagueiro se diz satisfeito pela continuidade e bem adaptado, principalmente, ao clima da cidade.

O jogador faz questão de ressaltar sua satisfação em dar continuidade ao trabalho no Naça, diz que tanto tempo de casa é um reconhecimento e garante que está preparado para a Série D. "Cheguei em julho de 2019 no Nacional, após de uma boa atuação na Série D pelo Barcelona-RO. Renovei para o estadual e mais uma vez estou aqui, para dar sequência no trabalho. Me sinto reconhecido por estar de volta e isso me motiva mais ainda. Tanto eu, quanto meus companheiros estamos preparados para defender o Naça, na Serie D", garante.

Natural de São Bernardo do Campo-SP, um dos principais obstáculos para Bandeira, em Manaus, foi o clima, assim como a maioria dos jogadores de outras regiões. Ele admite que no começo foi difícil, mas que agora está totalmente adaptado. "Quando se chega em Manaus, a dificuldade é o clima, mas agora estou acostumado e feliz por estar aqui mais uma vez. Acredito que ter consciência de que vai encarar todo tipo de clima é um diferencial na Série D", disse.

"Joguei minha primeira Série D ano passado, é um campeonato muito bom de se jogar e de alto nível e que exige muito do atleta, mas para isso estamos treinando forte" destaca, o jogador que chegou no Leão, por indicação de Aderbal Lana, técnico do Naça em 2019.

Nesta temporada, quem está sob o comando do Leão da Vila Municipal é Mazinho. Bandeira também faz questão de ressaltar a dedicação do professor. "Trabalhar com o professor Mazinho está sendo muito bom, na minha opinião ele é um excelente treinador. Então temos de procurar aprender a cada dia com ele, para que a gente possa pôr em prática nos jogos. Estamos num ótimo ritmo de treinos. O objetivo é chegar 100% preparado na estreia", destacou.

Devido ao covid-19, não será possível a presença da torcida nos estádios, o Naça joga em casa, a partida da volta, no dia 13 de setembro, diante do Ji-Paraná-RO. O zagueiro admite que isso fará muita falta, mas afirma que já sabe o tamanho da paixão dos torcedores e que o elenco sentirá o apoio. "São torcedores muito apaixonados, eles seguem o Nacional com muito amor. Já pude sentir isso e tenho certeza que, mesmo à distância, eles estarão conosco. Nós vamos sentir falta da presença física, mas saber que tem tanta gente querendo nossa vitória é um gás. Por isso, agradeço desde já todo apoio ao nosso grupo", completou.

O Nacional continua sua preparação para os jogos contra o Ji-Paraná, nos dias 6 e 13 de setembro, fora e em casa, respectivamente, pela fase preliminar da Série D.

Fonte: Futebol do Norte, com informações da Assessoria
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte