Notícias
Pleno do TJD-AM multa Manaus FC em R$ 900 por gritos homofóbicos da torcida contra goleiro do Fast
Bastidores
22.05.2020 - 09:53 - Amazonas

O pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) realizou na noite desta quinta-feira, dia 21, mais uma sessão remota (via vídeo). E um dos casos analisados foi a decisão da primeira comissão disciplinar que havia absolvido o Manaus FC por conta de gritos homofóbicos de parte da torcida contra o goleiro do Fast, Rangel, na semifinal do primeiro turno do Amazonense.

Na decisão, por maioria dos votos, o pleno mudou a decisão da primeira instância e reconheceu o Manaus FC como mandante da partida do dia 26 de fevereiro deste ano. Com isso, aplicou multa de R$ 900, baseado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir.

Relembre o caso

Durante a partida, a torcida do Manaus teria sido protagonista de cenas que não deveriam mais ser vistas no século 21. Segundo a súmula, assinada pelo árbitro Edmar Campos da Encarnação, ele foi forçado a paralisar a partida aos 23 minutos do segundo tempo por conta de gritos homofóbicos de alguns torcedores do Manaus FC contra o goleiro Rangel, do Fast.

"Informo que aos 23 minutos do 2° tempo a partida foi paralisada em virtude da torcida da equipe do Manaus, que estava atrás do gol da equipe do Fast Clube, ficar com gritos homofóbicos direcionados ao goleiro do Fast Clube quando o mesmo ia colocar a bola em jogo nos tiros de meta, chamando-o de bicha", disse o árbitro em súmula.

A partida terminou empatada em 1 a 1. O gol do Fast foi marcado aos 48 do segundo tempo e, do Manaus FC, logo em seguida, aos 53. Com resultado, Gavião do Norte garantiu a classificação à final do primeiro turno e, depois, o clube goleou o Amazonas FC por 4 a 1 na final e conquistou o título.

O pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) realizou na noite desta quinta-feira, dia 21, mais uma sessão remota (via vídeo). E um dos casos analisados foi a decisão da primeira comissão disciplinar que havia absolvido o Manaus FC por conta de gritos homofóbicos de parte da torcida contra o goleiro do Fast, Rangel, na semifinal do primeiro turno do Amazonense.

Na decisão, por maioria dos votos, o pleno mudou a decisão da primeira instância e reconheceu o Manaus FC como mandante da partida do dia 26 de fevereiro deste ano. Com isso, aplicou multa de R$ 900, baseado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir.

Relembre o caso

Durante a partida, a torcida do Manaus teria sido protagonista de cenas que não deveriam mais ser vistas no século 21. Segundo a súmula, assinada pelo árbitro Edmar Campos da Encarnação, ele foi forçado a paralisar a partida aos 23 minutos do segundo tempo por conta de gritos homofóbicos de alguns torcedores do Manaus FC contra o goleiro Rangel, do Fast.

"Informo que aos 23 minutos do 2° tempo a partida foi paralisada em virtude da torcida da equipe do Manaus, que estava atrás do gol da equipe do Fast Clube, ficar com gritos homofóbicos direcionados ao goleiro do Fast Clube quando o mesmo ia colocar a bola em jogo nos tiros de meta, chamando-o de bicha", disse o árbitro em súmula.

A partida terminou empatada em 1 a 1. O gol do Fast foi marcado aos 48 do segundo tempo e, do Manaus FC, logo em seguida, aos 53. Com resultado, Gavião do Norte garantiu a classificação à final do primeiro turno e, depois, o clube goleou o Amazonas FC por 4 a 1 na final e conquistou o título.

Confira a decisão do Pleno do TJD-AM

RECURSO VOLUNTÁRIO
PROCESSO DISCIPLINAR DESPORTIVO N. 027/2020
CAMPEONATO AMAZONENSE DE FUTEBOL SERIE A – 2020.
JOGO: EPD FAST CLUBE X EPD MANAUS FUTEBOL CLUBE.
AUDITOR RELATOR: DR. DELIAS TUPINAMBA VIEIRALVES.

RECORRENTES:
1. PROCURADORIA DA JUSTIÇA DESPORTIVA.

RECORRIDOS:
1. DECISÃO DA PRIMEIRA COMISSÃO DISCIPLINAR e
2. EPD MANAUS FUTEBOL CLUBE

Resultado:

Por maioria dos votos, CONHECE do Recurso Voluntario para no mérito dar provimento, reconhecendo a EPD MANAUS FUTEBOL CLUBE como mandante do jogo, para CONDENAR a EPD MANAUS FUTEBOL CLUBE a pena de multa no valor de R$ 900,00 (novecentos) reais, de acordo com o art. 213.

Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte