Notícias
Rio Negro e Manaus FC prestam homenagem a Arlindo Jr.
Bastidores
30.12.2019 - 17:08 - Amazonas

Um dos ícones do Festival de Parintins, o cantor, compositor e ex-levantador de todas do Boi-Bumbá Caprichoso, Arlindo Jr. morreu na noite de domingo, em Manaus, aos 51 anos, após uma luta contra o câncer. Pelo que representou à cultura do Amazonas, Rio Negro e Manaus FC postaram homenagens em suas redes sociais.

O Rio Negro postou que "a cultura amazonense está de luto" e agradeceu às muitas vezes que o cantor fez apresentações no clube social, no Centro de Manaus.

Em sua homenagem, o Manaus FC fez referência à música Gavião Real, que inclusive é o mascote do time. A agremiação disse ainda que Arlindo Jr. não foi apenas um artista e sim um símbolo da cultura amazonense.

A carreira de Arlindo Jr. como levantador de toadas teve início no fim dos anos 1980, quando ele se tornou levantador de toadas do Boi Caprichoso, em Parintins. A função foi responsável pelo salto profissional. Por mais de 20 anos, Arlindo conquistou títulos e cantou as toadas clássicas que embalam festas de bumbás pelo Amazonas até os dias de hoje.

O cantor confirmou em 2016, por meio de redes sociais, que estava com câncer de pleura. Na postagem, ele informou que doença foi diagnosticada como inflamação no pulmão. Após o primeiro turno das eleições naquele ano, quando não conseguiu reeleição, Arlindo Jr. voltou ao hospital porque sentia falta de ar, e lá descobriu que teve um derrame pleural, ou seja, água na pleura.

Foto: Divulgação/Boi Caprichoso
Fonte: Globoesporte.com
 
Galeria de Fotos
Fotos: Divulgação 

Futsal Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Giro pelo Brasil Giro pelo Mundo

© Copyright 2004 - 2021 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte