Notícias
Presidente do Náutico provoca o Paysandu: 'O choro é livre'
Série C
10.09.2019 - 11:26 - Giro pelo Brasil

O pênalti marcado por Leandro Vuaden a favor do Náutico, aos 49 minutos do segundo tempo da jogo do acesso alvirrubro, gerou muita indignação no Paysandu, tnato que o presidente Ricardo Gluck Paul foi a o Rio de Janeiro protocolar uma reclamação formal na CBF. Do outro lado, o presidente do Timbu, Edno Melo, fez troça das postura dos adversários.

“O choro é livre! Deixa eles (Paysandu) reclamarem que a gente vai comemorar e pensar no jogo da semifinal, que é o primeiro objetivo que a gente alcançou. Agora vamos atrás do título, pois o Náutico está merecendo o título nacional nesse ano", afirmou Edno em entrevista ao Jornal do Comércio.

“Na minha concepção foi pênalti. É um lance interpretativo e a maioria das pessoas vão dizer que foi e toda a torcida do Paysandu vai dizer que não foi. O Náutico foi muito prejudicado pela arbitragem. Se nós não tivéssemos feito uma pressão como a gente fez, as coisas poderiam ter saído diferente como foi contra o Bragantino-SP (2018), quando fomos prejudicados com dois gols e erros de arbitragem", completou.

JUVENTUDE NA MIRA

O polêmico pênalti foi convertido por Jean Carlos e a disputa foi para as penalidades, com Jefferson se consagrando ao pegar a cobrança de Wellington Reis. Na noite da última segunda-feira, ficou definido que o Juventude será o adversário do Náutico nas semifinais. O time gaúcho surpreendeu o Imperatriz com uma goleada por 4 a 0, em Caxias do Sul, e também subiu.

Foto: Léo Lemos/Náutico
Fonte: Futebol Interior
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte