Notícias
"Me embrulha o estômago", afirma Luis Mitoso sobre possível punição
Manaus
16.04.2019 - 17:59 - Amazonas

O próximo capítulo do futebol amazonense acontecerá no Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM), quando será julgado o pedido de impugnação da final do returno entre Manaus e Nacional.

O presidente de honra do Gavião, Luis Mitoso, falou pela primeira vez sobre o caso e disse que, se houver um resultado que desfavorável ao clube, existe a possibilidade de abandonarem o futebol. Segundo ele, as acusações são irreais.

"Muita coisa tem que ser resolvida. Em pouco mais de 5 anos fomos bicampeões e agora temos a chance de ser tri. Tem pessoas que estão se sentindo incomodadas. Se tiver alguma decisão que não for aquilo que a gente espera, se tiver tanta força para fazer com que a gente perca o jogo, for feita alguma coisa que não seja algo favorável para nós, temos que fazer com que o Manaus abandone o futebol", Luis Mitoso, presidente do Manaus.

- Desse jeito eu não quero ficar. Um luga onde eu não consigo compreender e engrandecer o futebol amazonense. Falo como o Luis Mitoso. Está me embrulhando o estômago. Eu tenho 58 anos, não consigo segurar meus filhos, quem dirá levantar aquele torcedor. Pessoas viram, temos testemunhas - acrescentou Mitoso.

O presidente lamentou que a diretoria do Nacional tenha acreditado nas palavras do delegado da partida, Thiago Durante, e entrado com pedido de impugnação no TJD-AM. Ele ainda afirma que todas as acusações serão desmentidas.

- Acho que o Nacional teve muito mais chances de ganhar. O empate saiu favorável ao Manaus. Eu lamento só que o nacional tenha embarcado nesse relato desqualificado. Mas essa mentira vai ser colocada a prova. Vai cair terra por terra cada relato colocado naquela súmula. Tudo direcionado - ilustrou.

- Tantos outros nuances aconteceram dos dois lado, mas ele só viu o do Manaus. Se tivesse três olhos, os três estariam apontados para nós. Por aí você tira as intenções desse rapaz (Thiago Durante, delegado da partida) - completou.

Mitoso explicou que, em sua vivencia no futebol, nunca viu algo parecido. O presidente também revela ter entrado na justiça comum contra Thiago Durante por crime contra a moral.

- Todas as acusação que foram feitas são acusações infundadas, inverdades, mentirosas, decepcionante. Estou há quase 20 anos. Nunca vi nada igual. Está dando um certo desgosto. Ficamos machucados com uma pessoa (Thiago Durante, diretor de competições de base da FAF). Ela lamentavelmente tem um histórico muito feio no futebol amazonense. Nós temos provas que tudo é mentiroso, infundado de uma pessoa despreparada - relatou.

- Vamos entrar não só apenas com uma notificação de infração, mas também ingressamos na justiça comum com a queixa de crime por indenização moral pois feriu a nossa honra. Vamos desqualificar todas as infrações para nós. o Manaus é um clube novo, não sei o que se passa na cabeça desse rapaz - finalizou Mitoso.

No estadual deste ano, o Manaus tem a chance de conquistar o tricampeonato, algo que não acontece desde 1999, quando o São Raimundo conseguiu o feito.

No julgamento, existem três possibilidades: uma nova partida entre Manaus e Nacional, a permanência do Gavião como campeão ou a exclusão do Manaus e o Nacional ficaria com o título.

Entenda o caso

Após ser eliminado em campo na final do returno do estadual, o Nacional entrou com recurso no Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD -AM) para pedir a exclusão do Manaus FC do Campeonato Amazonense 2019, a impugnação da partida e a suspensão da final da competição, entre o Gavião e Fast, que teria o jogo de ida neste sábado.

Entre as acusações, estão o uso de sinalizadores por parte da torcida do Manaus, além da paralisação, por conta de uma invasão de campo, que teria prejudicado o Nacional. O documento é assinado pelos advogados Alexander Simonete Pereira e Luciene Cabral de Vasconcelos.

O presidente do TJD-AM, Édson Rosas, aceitou o pedido do Nacional-AM de impugnar a decisão do returno. Com isso, o título que o Manaus conquistou ao empatar sem gols com o próprio Naça está invalidado até o julgamento, que foi marcado para o dia 22 de abril, às 15h, no Pleno.

De acordo com o despacho, a aceitação da denúncia é baseada nos requisitos de admissibilidade nos termos contidos no art.84, §§ 1º e 2º do CBJD, que fala em modificação de resultado, além da anulação de partida, prova ou equivalente.

A Federação Amazonense de Futebol (FAF), portanto, resolveu suspender a final do Campeonato Amazonense até que o caso seja julgado.

Foto: Janailton Falcão/Manaus FC
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte