Notícias
Ícone do futebol amazonense, Ivanilza Cracke inicia carreira fora dos gramados
Bastidores
13.11.2017 - 16:28 - Amazonas
Foto: Denir Simplício

O psiquiatra e professor Augusto Cury disse uma vez: “Professores brilhantes ensinam para uma profissão. Professores fascinantes ensinam para a vida”. E o futebol foi o grande mestre na vida da zagueira Ivanilza Cracke, 33, que esta temporada defendeu muito bem as cores do Penarol no Campeonato Amazonense de Futebol Feminino, o Barezão.

Ídolo do futebol feminino no Amazonas, a jogadora já ensinava os caminhos da bola para as atletas mais novas nas equipes por onde atuou. E de tanto ensinar dentro do campo Ivanilza Cracke resolveu ensinar também fora dele ao se tornar professora de crianças em uma escola em Itacoatiara.

Professora Ivanilza

Itacoatiarense de nascimento, Cracke retornou de vez para sua cidade natal no ano passado e deixou futebol meio de lado. Assim, tentou arrumar um emprego e foi quando sentiu na pele a crise que assola o País.

“Quando cheguei de Manaus fui entregando meu currículo nas empresas por aqui e as pessoas sempre me perguntavam se eu tinha habilidade em bomba de combustível, porque aqui as únicas vagas que têm são em posto de gasolina ou em escola”, lembra a jogadora que conseguiu uma vaga em um projeto do governo federal.

“Deixei um currículo na sede da escola e fui selecionada pro “Mais Educação”. Hoje estou nessa área, que é mais de lazer com as crianças. Faço atividades voltadas mais pro lazer delas, como pintura, por exemplo”, relata a professora Ivanilza.

“Aqui em Itacoatiara a gente vê muita criança que não tem apoio de família. Assim, elas vêm pra escola e já serve até como um planejamento porque elas estudam de manhã e vem pro projeto a tarde. Dessa forma elas não ficam sem fazer nada durante o restante do dia”, enfatizou a mestre em sua “sala” de aula que fica na parte externa de uma escola de Itacoatiara.

Novos caminhos

Feliz com a nova carreira, Cracke já mensura novos rumos na educação. “Isso que aconteceu de estar aqui é tão incrível porque já estou adquirindo a prática diária de um professor. Ano que vem, se Deus quiser, pretendo entrar numa faculdade de Educação Física”, disse a hexacampeão amazonense revelando um de seus sonhos.

“Aqui em Itacoatiara tem muita criança que joga bola, só que ainda não tem um centro de apoio. E meu sonho é de fazer isso por essas crianças, principalmente perto da casa dos meus pais, porque lá tem muito garoto que forma time de futebol, mas depois se acaba e eles ficam perdidos por aí”, comentou a zagueira que ainda não pensa em “pendurar as chuteiras”, mas que já vislumbra outro sonho.

“Tenho o sonho de ser treinadora de futebol, mas é como sempre falo pras meninas: enquanto tiver Deus na minha vida e Ele me der forças pra continuar, eu vou seguindo. Quando não der mais vou tentando levar outras meninas a serem novas Crackes, pra que tenham suas próprias histórias, assim como tive a minha, que fui daqui ainda pequena pra Manaus pra jogar bola e hoje sou o que sou. Se parei de ir pra Manaus foi porque queria estar mais próximo da minha família”, concluiu a craque de bola.

Foto: Winnetou Almeida
Fonte: Jornal A Crítica
 
© Copyright 2004 - 2017 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte