Entrevistas
Juliano César: com artilheiro não se brinca

Nascido na pequena cidade de Guajará Mirim, interior de Rondônia, precisamente no ano de 1977, Juliano César da Silva, hoje, aos 36 anos, garante que não irá encerrar a carreira futebolística na próxima temporada, tanto que acertou a transferência para um dos grandes clubes do futebol amazonense.

Com uma vasta folha de serviço prestado ao Rio Branco FC, o maior artilheiro do futebol local da era do profissionalismo, com mais de 150 gols no currículo (122 pelo Campeonato Acreano), rendendo por sete vezes o título de goleador do Campeonato Acreano (2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2010 e 2013), revela que o sonho profissional é encerrar a carreira com a camisa do Rio Branco.

A história vitoriosa de Juliano César com a camisa do Rio Branco começou na temporada 2003. O artilheiro lembra que o atacante Tangará, ex-jogador do clube e responsável por comandar a equipe nas últimas partidas da série C deste ano, o indicou para o Rio Branco na disputa do Estadual/2003, mas lembra que ainda havia o convide do professor José Ribamar, então técnico da Adesg para disputar o Estadual pela equipe do Leão guiomarense. No entanto, preferiu o Estrelão, isso pela infraestrutura do clube e a sua tradição.

Três meses depois de chegar ao clube, Juliano César conquistava o coração do torcedor estrelado. O jovem atacante de 26 anos, não apenas ajudou o clube a conquistar o bicampeonato da temporada, mas acabou artilheiro do Estadual com 14 gols. No mesmo ano, ainda marcou sete vezes na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, além de outros dez gols pelo Campeonato Amazonense com a camisa do Rio Negro (AM).

Reconhecimento

Carismático, dedicado ao trabalho e jogador exemplar fora e dentro dos gramados, analisa que, após dez anos de Rio Branco, nunca teve o reconhecimento merecido. O jogador explica que fez história na agremiação e muitas vezes não teve o reconhecimento dos cartolas.

Numa avaliação da carreira, ele explica que jogador de futebol tem que estar preparado para as derrotas, assim como para as críticas, além de saber lidar com as vitórias e elogios. Ele acrescenta ainda que o trabalho ainda é o melhor antidoto para o atleta dar a volta por cima.

Futuro do RBFC

A respeito da atual situação vivida pelo Rio Branco, Juliano César espera que a nova diretoria possa sanar as dívidas, pagando os salários atrasados aos jogadores e demais fornecedores e ainda recolocar o Rio Branco FC no seu devido lugar de destaque, não apenas no cenário local, mas no nacional, também.

Mudança de ares

O atacante Juliano César garante que o primeiro semestre do próximo ano não irá balançar as redes dos clubes locais, apesar do desejo de um dia retornar ao Rio Branco. O destino do artilheiro será o Fast Clube (AM), agremiação pela qual disputará o Campeonato Amazonense/2014.

Análise da temporada

Numa análise fria da última temporada, o artilheiro revela que, apesar de ter chegado neste ano à histórica marca de sete vezes artilheiro do Campeonato Acreano, com 16 gols, trocaria tudo pelo título estadual e uma melhor participação do Rio Branco FC na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. Segundo ele, a participação do clube no torneio nacional foi catastrófica, não havendo um bom planejamento. O artilheiro não tirou a responsabilidade de si, ao afirmar que foi muito abaixo do esperado. Por fim, ele disse a seguinte frase: “Para mim, será um ano para ser esquecido”.

No entanto, no primeiro semestre do ano, Juliano César chegou a figurar entre os dez artilheiros do país, concorrendo, à época, ao prêmio Friedenreich (Artilheiro do Ano). “Espero que consiga repetir esse gol e ajudar o Rio Branco mais uma vez”.

Parceiro ideal

O melhor parceiro na carreira, segundo Juliano César, foi o atacante Marcelo Brás. “De todos, acho que foi o melhor que tive até agora, um grande jogador, tanto dentro como fora de campo. Um grande amigo também e espero outras oportunidades para poder jogar com ele de novo”, disse ele.

11 vezes artilheiro

Com sete artilharias de Campeonato Acreano (2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2010 e 2013), todas com a camisa do Rio Branco, Juliano César ainda conta com outras quatro artilharias, três delas pelo certame rondoniense: Genus (2000-2001) e Moto Clube (Segunda Divisão) e outra na disputa da seletiva do paraense, com a camisa do Cametá, em 2009.

PERFIL

Juliano César da Silva
IDADE:  37 anos
NATURAL: Guajará-Mirim (RO)
CLUBES: Cruzeiro, Genus, Ji-Paraná, Ulbra, Moto Clube (RO), Rio Negro, Grêmio Coariense, São Raimundo (AM), Nacional (AM), Rio Branco FC (AC), Cametá (PA), Noroeste e Monte Azul (SP) e Mixto (MT)
TÍTULOS: Moto Clube-RO (2 Divisão), Cametá-PA (Seletiva do Paraense), Grêmio Coariense-AM (Amazonense), Rio Branco FC-AC (2003/2004/2005, 2007, 2008/2010,2011 e 2012).
ARTILHARIA DO ACREANO: 2003 (13 gols), 2004 (16 gols), 2005 (19 gols), 2006 (9 gols), 2007 (14 gols), 2010 (14 gols), 2013 (16 gols).

 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte