Entrevistas
Galvão: do inferno ao céu

Contestado pelos torcedores no primeiro turno, o técnico João Galvão, 42 anos, está em "lua de mel" com a galera do Azulão. E nem poderia ser diferente, afinal de contas o Azulão mudou da água para o vinho. Depois de uma campanha desastrosa no primeiro turno - vice-lanterna -, o time de Marabá vai decidir o título do returno com o Remo. Mesmo tendo a vantagem de dois empates, Galvão garante que sua equipe não jogará com o regulamento embaixo do braço. Ele promete buscar a vitória já no primeiro jogo. O treinador comemora o fato de ter seu time completo para o jogo de domingo, mas diz, nesta entrevista, que isso não é tudo.

Você tinha preferência por adversário para a final do segundo turno?

Não. Quem quer ser campeão, como nós queremos, não pode ficar pensando que este ou aquele adversário é melhor para ser enfrentado. Tanto o Remo como o Paysandu, que já está na final do campeonato, são duas grandes equipes e devem ser encarados como adversários fortes e difíceis de serem superados. Até mesmo outras equipes que disputaram a competição tinham condições de estar nesta decisão do returno.


O que você considera como o ponto forte do Remo?

Além da boa equipe que tem, do grande treinador que é o Giba, nosso adversário tem a tradição ao seu lado. Tem ainda o fator torcida, que, ao meu ver, conta muito, sobretudo em jogos decisivos. Sabemos que no primeiro jogo da final, vamos enfrentar uma grande pressão em Belém, mas estamos pronto para superar essa adversidade. Também temos uma grande equipe, formada por jogadores experientes, que podem muito bem manter os nervos no lugar no jogo fora de casa.


O fato de decidir em casa o título, no jogo de volta, é um ponto favorável a sua equipe?

Da mesma maneira que a torcida do Remo contará em favor do time deles, a nossa também poderá empurrar nosso time no jogo de volta. Felizmente estamos hoje em lua de mel com os nossos torcedores, depois de todos os problemas que tivemos no primeiro turno.


O que mudou no Águia para fazer campanha no returno bem superior a do primeiro?

O grupo passou a ser conhecer mais. O grupo conseguiu o conjunto que faltava e isso, sem dúvida, influenciou para a subida de produção da equipe. Não tivemos tanto tempo para preparar o time para o começo do campeonato. A formação teve de ir se ajustando ao longo da competição. Por isso tivemos aquelas dificuldades no começo.


Neste primeiro jogo você tem o grupo completo. Esse é um outro aspecto que pode colaborar para a o time encurtar o caminho ao título?

Não resta dúvida de que é sempre bom ter todos os jogadores à disposição, mas isso não é tudo. O time precisa manter a mesma vontade de vencer e tenho certeza de que isso vai continuar acontecendo, já que o pensamento é só um: chegar à decisão do campeonato.


O Águia joga por dois empates, o regulamento será levado em consideração nos dois jogos contra o Remo?

Meu time costuma jogar de uma só forma, seja dentro ou fora de casa. Por isso vamos buscar a vitória já no primeiro jogo. Claro que respeitando o adversário, mas ao mesmo tempo sabendo que podemos obter um resultado positivo lá fora, que deu ao time tranquilidade para o segundo e último jogo.

 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte