Colunistas
Pontapé Inicial
por Francisco Dandão



Já com mais de 60 setembros (pouco mais, explique-se, viu?) nas costas, eu sou do tempo do “pontapé inicial”. Era assim que se chamava o ato de uma autoridade dar o primeiro chute numa partida de futebol. Tratava-se de um ato simbólico quando havia a intenção de homenagear alguém.

O pontapé inicial ainda existe, é verdade. Mas é verdade também que este tipo de ação é usado em cada vez menos oportunidades. Eu diria que a prática está em declínio por várias razões. Mas a principal dessas razões é a dificuldade de se encontrar alguma autoridade merecedora de homenagens.

Noves fora tudo isso, o que eu quero registrar aqui nessas mal traçadas de hoje é que foi dado o pontapé inicial no campeonato acreano de futebol de 2020. Nesse caso do meu registro, uso apenas como força de expressão mesmo, para dizer que a bola começou a rolar nas arenas do Acre neste ano.

E o campeonato começou sem surpresas, do ponto de vista dos resultados. No jogo inaugural, como todo mundo já sabe, o campeão Atlético sapecou uma goleada elástica no humilde São Francisco: 7 a 0. E na partida seguinte, o vice-campeão Galvez superou o Náuas por apertados 2 a 1.

Quando digo sem surpresas, me refiro ao fato de que tanto Atlético quanto Galvez eram favoritos disparados. O Atlético, além de ser o atual campeão, até um dia desses era o nosso representante na Série C. E o Galvez, além de atual vice, é o clube com maior organização no atual futebol acreano.

Do ponto de vista dos derrotados, eu penso que se deve estender o tapete vermelho para ambos. O São Chico é um exemplo de amor ao futebol da família Barata. Pode perder todas que não abandona a luta. E o Náuas, chega a ser comovente o esforço do Zacarias para botar o time em campo.

Com relação ao Náuas, aliás, quem viu o jogo (o que não foi o meu caso), garante que o time, se repetir o que mostrou na estreia, poderá brigar pelas primeiras posições. Diferentemente dos anos imediatamente anteriores, quando entrava em campo só para resistir o que pudesse e perder de pouco.

Enfim, como diria aquele antigo tribuno romano, saído diretamente de um filme do herói Maciste (saudades das matinês do Cine Rio Branco, né não?), “a sorte está lançada”. Nove times vão se pegar nas próximas semanas para ver quem beija a mocinha no final do campeonato acreano de futebol.

Lembrando que nesta quinta-feira (6) tem mais. No gramado do Florestão (devidamente recuperado após aquela rave do final do ano, viu?) vão se enfrentar o Rio Branco, supostamente revigorado depois de eleger um novo presidente, e o Andirá, dirigido pelo “faz tudo” Afonso Alves. Olé!

 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte