Colunistas
Sem acesso, Galo terá dificuldades
por Manoel Façanha



Após quatro meses de bola rolando, o Campeonato Brasileiro da Série C, enfim, conheceu nos dias 26 e 27 deste mês os clubes que garantiram o acesso a série B: Operário-PR, Bragantino-SP, Botafogo-SP e Cuiabá-MT. Infelizmente, o Galo Carijó, após ótima campanha na primeira fase, não superou o Cuiabá, perdendo fora e empatando dentro de casa.

Com a eliminação, o time celeste deixou de arrecadar cerca de R$ 6 milhões (direito de imagens pago pela CBF) e ainda a possibilidade desse valor dobra com um patrocínio da Caixa Econômica Federal. O resultado disso poderá ser visto na próxima temporada, pois existem rumores que 70% do grupo sejam negociados para outros clubes do país ou até mesmo para fora do Brasil. É aguardar.

Outra dificuldade que o Galo Carijó enfrentará na próxima temporada será de custear despesas de salários e infraestrutura. O clube não participará da Copa do Brasil e também da Copa Verde, assim perdendo mais de meio milhão de reais.

Um dia após a eliminação da Série C para o Cuiabá, a diretoria do Galo Carijó, comissão técnica e jogadores estiveram reunidos para uma avaliação da participação do clube na série C. Muitos jogadores após o encontro usaram as ferramentas sociais para agradecer a oportunidade dada pelo clube na temporada, apesar de muitas mensagens nas entrelinhas deixarem transparecer um tom de despedida.

E pra fechar a coluna aproveito para divulgar os 16 clubes já aptos a disputa da próxima edição da Série C: Atlético-AC, Clube do Remo-PA, Santa Cruz-PE, Náutico-PE, Imperatriz-MA, Botafogo-PB, Treze-PB, Ferroviário-CE, ABC-RN, Globo-RN, Confiança-SE, Luverdense-MT, São José-RS, Ypiranga-RS, Volta Redonda-RJ e Tombense-MG. Outros quatro últimos clubes participantes serão oriundos da Série B. Paysandu-PA, Brasil-RS, Sampaio Corrêa-MA e Boa Esporte-MG, hoje, são os virtuais rebaixados. Com isso, a Região Norte/Nordeste contaria com 13 participantes, assim necessitando que três clubes dessas duas regiões migrem para a chave do Centro/Sul.

AS CURTINHAS

A renda do jogo entre Atlético Acreano e Cuiabá-MT rendeu ao time celeste uma receita de R$ 139.600,00.

No entanto, após arcar com todos os custos, como arbitragem, impostos, aluguel do estádio e cota da federação, o clube recebeu um valor líquido de R$ 106.874,24 reais.

O público total pagante foi de 6.740 torcedores, sendo 6.500 em compra antecipada (esgotando o lote) e mais 240 compradores na bilheteria do estado.

Neste seu retorno ao departamento de futebol do Rio Branco, o empresário Alex Cavalcante, demonstrou otimismo.

Cavalcante falou para a coluna que, em breve, a diretoria do clube estará divulgando as ações para a próxima temporada.

Bom dia!

 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte