Colunistas
Divisor de Águas
por Manoel Façanha



O jogo da volta das quartas-de-final do Campeonato Brasileiro da Série C, envolvendo Atlético Acreano e Cuiabá-MT, será uma espécie de divisor de águas para o futebol acreano. Isso mesmo. Não se assuste, torcedor, com a minha bola de cristal. Um acesso do Galo Carijó significará um calendário extenso de jogos na próxima temporada, assim como investimento de R$ 6 milhões em cota de direitos de transmissões aos cofres do clube. Isso sem falar da possibilidade de novos patrocinadores (até mesmo do sul do país). Um acesso do Galo Carijó significará também um atrativo maior para a divulgação de peças publicitárias nos programas esportivos, além do aquecimento da rede hoteleira (19 clubes terão que visitar nossa cidade) e o crescimento do comercio de ambulantes dentro e no entorno do estádio.

Já um revés na luta do acesso deixará o nosso futebol mais “pobre”, não somente de dinheiro, mas de visibilidade e público nas arquibancadas e transmissões de jogos. O Galo Carijó ainda terá que enfrentar outra grande dificuldade: administrar a sua folha de pagamento para a temporada vindoura. E a situação do clube, caso não garanta o acesso, será a de sobreviver sem a cota de participação da Copa do Brasil, torneio que rende a maioria dos seus participantes uma cota de R$ 500 mil na sua primeira fase.

Sem exagero nenhum, o jogo do acesso do Galo Carijó diante do Cuiabá será o confronto mais importante do ano ou da década para o nosso futebol, isso não querendo transferir somente a responsabilidade aos jogadores celestes, pois um revés do clube acreano na próxima segunda-feira, às 19h, no estádio Florestão, contra o Dourado, terá que ser dividido por todos.

E só lembrando, o Galo Carijó precisa vencer o duelo diante do Cuiabá por dois gols de diferença, mesmo resultado do jogo da ida, para levar a decisão da vaga para as cobranças de penalidades. Uma vitória celeste acima de dois gols será suficiente para garantir ao clube o acesso sem a necessidade das cobranças de penalidades.

E sem mais delongas, chegou o momento do torcedor acreano comparecer em grande número nas arquibancadas do estádio Florestão para incentivar o Galo Carijó a pescar o Dourado, seja de anzol ou de tarrafa, mas que garanta o tão sonhado acesso ao nosso futebol.

 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte